LÍRIOS EXECUTA PROJETO DE PREVENÇÃO À VIOLÊNCIA CONTRA A MULHER

O PROJETO TEM COMO OBJETIVO PREVENIR A VIOLÊNCIA CONTRA A MULHER ATRAVÉS DA CNV E ESTÁ SENDO DESENVOLVIDO EM VÁRZEA GRANDE EM PARCERIA COM A SECRETARIA DE EDUCAÇÃO

 


Lançado no dia 31 de março, no Anexo II da Educação, o Projeto Plantando Lírios começou a ser executado no dia 13/04, fruto de uma parceria entre a LÍRIOS (Liga de Reestruturação das Irmãs Ofendidas no seu Sentimento – organização que oferece apoio psicossocial a mulheres em situação de violência) e Secretaria de Educação de Várzea Grande.


Como surgiu a parceria entre as instituições?


Em 2016, após a assinatura de um Pacto pela Educação Integral no Município proposto pela Rede de Territórios Educativos (uma articulação intersetorial visando fortalecer a integração entre família e escola para potencializar o desenvolvimento da criança e do adolescente).


Como nasceu o projeto?


A Guarda Municipal através da Arte de Proteger já vinha abordando vários temas através de teatro de fantoches junto ao público escolar. Após a assinatura do pacto, uma parceria foi firmada entre Guarda, Defensoria Pública e LÍRIOS para execução da primeira edição do projeto Guardando e Defendendo Maria da Penha que aconteceu em 2017. O sucesso do projeto motivou a secretaria de educação a ampliar o seu alcance em 2019. Em 2020 o projeto concorreu ao Prêmio Innovare, ficando entre os finalistas, recebeu certificação e foi arquivado no banco do Instituto.


Com o expressivo aumento da violência contra as mulheres durante o período pandêmico houve mudança na legislação federal para prevenir novos casos. A lei 14.164/21 modificou a lei de diretrizes e base da educação, fato que resultou na renovação do projeto que recebeu um novo nome: Plantando Lírios.


Qual o objetivo do projeto?


O objetivo geral do projeto é propor uma mudança de paradigma: prevenir a violência contra a mulher semeando a paz e plantando o amor. O foco será o diálogo através das rodas de conversas com os alunos e alunas.


Como funciona o projeto?


A execução é realizada pelas associadas da LÍRIOS nos estabelecimentos de ensino através de uma roda de conversa onde a CNV (Comunicação Não Violenta) é introduzida para os estudantes.


 


Logo após a Roda de Conversa as crianças e adolescentes podem conversar reservadamente com as psicólogas da LÍRIOS, se quiserem.


Os alunos e alunas que desejarem participam de um jogo de tabuleiro (jogo das sementes) com 18 estações que abordam quais os equipamentos sociais fazem parte da rede de enfrentamento à violência doméstica e familiar contra mulher  de Várzea Grande e os alunos apontam se os diálogos são ou não violentos.


Em outro momento os professores incentivam os(as) estudantes a escreverem uma redação sobre o assunto abordado. 


O projeto oferecerá uma premiação. As melhores redações serão publicadas num livro destacando a autoria do trabalho e da orientação (educador(a)).


 


Motivação


Dar efetividade à lei 14.164/21 que prevê em seu corpo: o destaque, nos currículos escolares de todos os níveis de ensino, para os conteúdos relativos aos direitos humanos, à equidade de gênero e de raça ou etnia e ao problema da violência doméstica e familiar contra a mulher.


 Resultado Esperado


Dar visibilidade a Rede de Enfrentamento à Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher de VG e Livramento e diminuir o número de casos de violência.